22 de outubro de 2011

História da música Sou Feliz, de Horatio Gates Spafford

Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.
E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR.
Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.
Jó 1:20-22

Quero compartilhar uma história com vocês que me deixou muito comovido ao tomar conhecimento dela, e quero dividi-la com vocês.

Segue a letra da música:
Se paz a mais doce me deres gozar
Se dor a mais forte sofrer
Oh! Seja o que for
Tu me fazes saber
Que feliz com Jesus sempre sou
REFRÃO:
Sou feliz com Jesus
Sou feliz com Jesus, meu Senhor
A vinda eu anseio do meu Salvador
Em breve virá me levar
Ao céu onde vou para sempre
morar
Com os remidos na luz do Senhor


Você já parou para analisar a letra dessa música?
Ilustrando bem rapidamente: Sua vida está um mar de rosas, tudo indo muito bem, então inesperadamente algo tremendamente ruim lhe acontece, que lhe causa grande sofrimento, mas mesmo assim, embora o ocorrido, você ergue a cabeça e diz com toda a convicção de que é feliz em Jesus…

Situação um tanto complicada para se dizer isso não? Então segue a história do Horatio Gates Spafford, contando quando foi que ele escreveu essa música.

Este hino foi escrito por Horatio G. Spafford (1828-1888) nascido em North Troy-NY , no dia 10 de outubro.

Ele foi um presbiteriano convertido a Cristo através do evangelista Moody (foi um grande evangelista e avivalista do séc 19). Horatio se tornou um advogado prospero na cidade de Chicago, mesmo depois de seu sucesso financeiro, continuou mantendo um relacionamento estreito com Moody e com um profundo interesse pelas campanhas de evangelização.
Tinha apurado gosto pela musica e era devotado ao estudo das Escrituras.Meses antes do grande incêndio que atingiu a cidade de Chicago, em 1871, Horatio tinha feito pesados investimentos financeiros em uma área que foi totalmente destruída pelo fogo.
Não bastasse esse terrível abalo financeiro, Spasfford passou por uma dolorosa perda de um filho. Esta morte trouxe grande sofrimento para toda a família.
O piedoso advogado, procurando um tempo de refrigério e descanso, resolveu viajar com a esposa e as 4 filhas para a Europa, onde se encontraria com Moody e Sankey em uma cruzada evangelistica na Inglaterra, em 1873.
Em novembro daquele ano, devido a inesperados compromissos de negócios, Spafford precisou permanecer em Chicago; mas ele enviou sua esposa e as suas 4 filhas conforme já estava programado no navio S.S. Ville du Havre.
Sua expectativa era seguir viagem dias depois. No dia 22 de novembro de 1873, o navio sofreu um acidente e naufragou em 12 minutos. Dias depois, os sobreviventes finalmente chegaram em Cardiff, no Pais de Galles, e a senhora Spafford mandou um telegrama ao seu marido: “SALVA, PORÉM SÓ”.
As 4 filhas morreram naquele naufrágio. Imediatamente após receber o telegrama da esposa, Spafford tomou um navio e foi ao encontro de sua esposa. Próximo ao local do acidente, Spafford profundamente comovido e sustentado pelo Deus que inspira canções.
E nesse contexto, foi escrito a música. Com isso a pergunta agora é, se fosse você no lugar dele, você conseguiria ao menos dizer isto que diz na letra da música?


Fonte: Blog do Céu



Graça e Paz a todos!!!

2 comentários:

  1. Nossa esse texto é muito forte, fiquei chocado quando li, ele vivia um momento tremendamente oposto ao sentimento que a música nos faz sentir.
    Esse foi um "Jó" do século 19

    ResponderExcluir

Visitantes desde 09/2011